Edital seleciona consultor/a em relações raciais para o Programa Rede Cegonha

Estão abertas, até o próximo dia 20 de janeiro, inscrições para interessados em realizar consultoria para o programa Rede Cegonha, a partir da temática racial. Entre os objetivos da seleção está “realizar indicadores e metas do Programa Rede Cegonha, desagregando os dados por raça/cor e faixa etária, com vistas a descrever a situação das mulheres gestantes e puérperas adultas, adolescentes e jovens negras”.

Os requisitos para se candidatar incluem mestrado; 5 a 10 anos de experiência comprovada de pesquisa em saúde, em especial saúde da população negra; experiência de 5 a 10 anos em pesquisa aplicada e/ou análise de dados qualitativos e quantitativos, incluindo realização, sistematização, categorização e análise de dados oriundos de fontes primárias (entrevistas) e fontes secundárias (documentos, sites, entre outros); e disponibilidade para viajar. É desejável, ainda, que o candidato tenha experiência anterior na área de pesquisa em saúde da população negra e em saúde da mulher negra (comprovação por meio de publicações científicas – periódicos indexados), e com Instituições de Governo e/ou Agência das Nações Unidas.

Conhecimentos sobre a política nacional de saúde integral da mulher, política nacional de saúde integral da população negra, política nacional de promoção da igualdade racial e estatuto da igualdade racial; ter informações e sensibilidade para acolher e trabalhar com diversidade cultural, étnica e religiosa, de orientação sexual e identidade de gênero, das diversas regiões brasileiras; e capacidade de organização e cumprimento de prazos são itens que complementam a lista de requisitos desejáveis.

O edital é promovido pelo Fundo de População das Nações Unidas – Unfpa, em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Seppir do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos.

Rede Cegonha
O programa é uma estratégia do Ministério da Saúde que “visa implementar uma rede de cuidados para assegurar às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como assegurar às crianças o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis”.

Fonte: Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Seppir

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s