“Ajuste fiscal é uma declaração de guerra da classe dominante contra nós”

imagem-nildo-ouriques

Foto: Joka Madruga

Professor de economia da UFSC, Nildo Ouriques, falou sobre o que ele chama de “farsa do ajuste fiscal” durante abertura do 4º Seminário Unificado de Imprensa Sindical, realizado em Curitiba

 

O ajuste fiscal e os prejuízos à classe trabalhadora foi a temática abordada durante a abertura do 4º Seminário Unificado de Imprensa Sindical, realizado em Curitiba nesta quinta e sexta-feira (13 e 14 de outubro). O professor de economia da UFSC, Nildo Ouriques, afirma que o termo é uma farsa, pois o ajuste fiscal “é incapaz de atender a crise financeira do Estado”.

Ele alertou que o Brasil chegou a uma situação limite, que não tem saída, mas que o capital das multinacionais e dos banqueiros está protegido. “O ajuste fiscal é uma declaração de guerra da classe dominante contra nós, o conjunto da população, trabalhadores do setor público e privado”. Ele lembrou que o ajuste econômico começou com a presidente Dilma e que Temer tem a missão de levar até o final. “Agora tudo depende de nós mesmos. Essa é a função dos sindicatos e dos jornalistas: tocar fogo no circo”.

Ouriques falou que nesse cenário não haverá mais política pública no Brasil e a burguesia nos diz que o ajuste é pelos próximos 20 anos, numa referência à PEC 241, que congela gastos do orçamento público por esse período e que terá como consequência imediata a redução de recursos para saúde e educação públicas.

“Nossa debilidade é a falta de consciência de classe. A mídia burguesa tem, nós não temos. Temos que começar a discutir a revolução brasileira”. O economista também citou a linguagem de classe que desapareceu. “Não se fala mais em burguês e proletário, disseminou-se o sentimento de classe média”.

Ele afirma que a austeridade é permanente, que já era com FHC, Lula e Dilma e que agora o primeiro privilégio que será vão acabar é o do setor público com a previdência. “É preciso não só um ato de resistência, mas uma ofensiva dos trabalhadores em condições adversas”.

Fonte: Portal Terra sem Males
Por Paula Zarth Padilha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s