agenda cultural

OUTUBRO 2017

Cinema Paradigma Cine Arte
O Sindes fechou um contrato com o Cinema Paradigma Cine Arte. O convênio dá direito a 50% de desconto no ingresso inteiro, para os filiados do Sindes e um acompanhante. Para ter direito ao desconto é necessário apresentar a carteirinha de identificação do Sindes. O Cinema Paradigma Arte Cine funciona Rodovia José Carlos Daux -SC 401- n° 8600, Santo Antônio de Lisboa (Centro Empresarial Corporate Park). Para obter mais informações ou ter acesso a programação dos filmes é só  entrar em contato pelos telefones (48) 3953-2300 / 3239-7777.

Feirinha da Lagoa
Participam aproximadamente 125 expositores que comercializam produtos em cerâmica, renda de bilro, bijouterias, antiguidades, tecelagem, escultura em plantas, material reciclado, trabalhos em palha, móveis, cestaria, quitutes, entre outros.
Local: Ao lado do Centro Cultural Bento Silvério (Casarão da Lagoa) – Lagoa da Conceição.
Horário: Domingos das 17h às 23h (horário de verão). Fora da temporada, a feira fica das 15h às 20h.
Mais informações: (48) 3232-1514 ou pelo e-mail feiradalagoa@gmail.com

Fundação Cultural Badesc
Local: Fundação Badesc (Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis/SC)
Mais informações podem ser obtidas em http://www.fundacaoculturalbadesc.com

Exposição Espaço Fernando Beck

Bienal Internacional de Curitiba: Fotografia: seus sistemas híbridos e fronteiriços
Visitação até dia 23/11.
Pensar a fotografia através de seu potencial conceitual, expressivo, crítico e poético, onde o medo de contaminar a pureza formal da imagem se perde e o trabalho se converte em um meio de expressão contingente. Curadoria de Francine Goudel, Juliana Crispe & Sandra Makowiecky.

Café da Fundação Chef Português
Aberto de segunda a sexta-feira, das 12 às 20h.
Venha conhecer o Café Chef Português, na Fundação Cultural Badesc, que oferece um cardápio variado, com sanduíches de pão português, tapas de vegetais, frutos do mar, doces portugueses, cervejas, vinhos especiais e muito mais.

Música na Galeria
Música Inglaterra de Shakespeare
Dia 19/10, quinta, às 20h
O Núcleo de Flautas Doce – Música Antiga e Contemporânea da UDESC traz um repertório de músicas onde a protagonista é a flauta doce.

11ª Entremostras
Inscrições de 9 de outubro até 10 de novembro.
Feira que acontece no dia 25 de novembro e proporciona espaço para o comércio e contato entre artistas e público. Mais informações e regulamento no site da Fundação.

Mostra Aliança Francesa de Cinema
Dias 23, 24, 27, 30 e 31, às 19h
Uma variedade de filmes com produção francesa promovem a cultura francófona em Florianópolis. No cineclube a mostra apresentará os temas “Diálogos entre França e África” e “Jovens Diretoras”.

Cineclube Badesc – Exibido às 19h na Fundação Badesc (Rua Visconde de Ouro Preto, 216).
Dia 16 de outubro às 19h, Art 7 – Ciclo F. W. Murnau

O Pão Nosso de Cada Dia
De F. W. Murnau. EUA. 1930. 80 min. Drama. Sem classificação.
Jovem garçonete sonha com uma vida tranquila, longe da cidade grande. Até o dia em que ela conhece um jovem camponês.

Dia 17 de outubro, Festival Planeta.Doc
17h – Ilha
De Daniel de la Calle. Espanha, Brasil. 2016. 55 min. Documentário. Livre.
Um dia na pequena ilha brasileira de Boipeba. Seus pescadores locais ainda vivem de modo tradicional, porém a mudança parece inexorável.
19h – Muros
De Pablo Iraburu, Migueltxo Molina. Espanha. 2015. 83 min. Documentário. Sem classificação.
Quando caiu o Muro de Berlim, deixamos de lado a ideia dos muros de separação como parte do passado. A realidade é o oposto. Esse filme narra histórias reais de pessoas que vivem em ambos os lados de paredes muito diferentes.

Dia 18 de outubro, Festival Planeta.Doc

17h – Damocracy
De Todd Southgate. Brasil. 2013. 35 min. Documentário. Sem classificação.
Uma viagem desconstruindo o mito das barragens como a energia “verde”. Em foco, a discussão de dois projetos gigantescos: Belo Monte no Brasil e Ilisu na Turquia
19h – Os Dias Afogados
De César Souto, Luís Avilés. Espanha. 2015. 86 min. Documentário. Sem classificação.
Em 1992, a construção da barragem do Lindoso (Portugal) inundou para sempre os povoados de Aceredo e Buscalque (Ourence, Espanha). Seus habitantes não podiam fazer nada para salvar suas terras e seus lares, e pegaram suas câmeras domésticas e começaram a gravar.

Dia 19 de outubro, Festival Planeta.Doc

17h – Naquela Época e Hoje
De Luiz Adelmo. Brasil. 2015. 80 min. Documentário. Livre.
Quanto o aspecto qualidade de vida tem sido levado em conta nas metrópoles brasileiras nas últimas décadas?
19h – Lágrimas de Óleo
De Marc Gavaldà. Espanha. 2017. 60 min. Documentário. Sem classificação.
A história das comunidades indígenas que sofreram com os resíduos da contaminação petroleira do Oleoduto Norteperuano , operado pela empresa estatal Petroperu.

Dia 20 de outubro, Festival Planeta.Doc
17h – Contagem Regressiva
De Luíz de Alencar. Brasil. 2015. 92 min. Série de documentário. Livre.
As violações e injustiças que marcaram todo o processo de preparação do Rio de Janeiro para a realização dos Jogos Olímpicos de 2016.
19h – Seleção de curtas-metragens
Esperança
De Álvaro Longoria. Espanha, 2016. Documentário.
A vida a bordo do barco do Greenpeace. Através de conversas com a tripulação, descobrimos suas motivações para arriscar sua vida defendendo o planeta tão longe de casa.
As Costas de Orán
De Alfonso G. Cañadas. Espanha. 2016. 8 min. Documentário
Nos anos 60, durante a ditadura franquista, o “Vale de Escombreras” foi uma das zonas mais prósperas do país. Hoje só existem recordações de um passado melhor.
Minas do Horcajo
De Alberto Gutiérrez. Espanha. 2015. 6 min. Documentário.
Quem disse que as pedras não falam?
Toxicity Underwater
De Jon Bazo. Espanha. 2016. 4 min. Animação.
A humanidade vive em um refúgio submarino. A superfície terrestre deixou de ser habitável faz muitos anos devido a uma glaciação e qualquer aproximação a superfície seria mortal.
La Folie
De Ricard López. Espanha. 2016. 6 min. Francês.
A loucura e o absurdo da guerra farão que o grande pintor Pablo Picasso realize uma das obras mais importantes do século 20, mesmo que o processo para chegar a ideia final não será fácil.
Lixeira
De Juan Silva. Espanha. 2016. 5 min. Ficção.
Dois personagens imersos no mundo do crime, no qual o que parece ser um dia a mais dentro de suas habituais e escuras rotinas, cometem o erro de se desfazer de um corpo num lugar equivocado.
Marcados
De Alex Montserrat. Espanha. 2016. 8 min. Ficção.
Num futuro próximo, os analógicos são separados da sociedade digital.

Dia 23 de outubro às 19h, Mostra de Cinema AF
Diálogos entre França e África
C’était il y a quatre ans
De Paulin Soumanou Vieyra. França. 1955. 9 min. Ficção.
Neste filme para conclusão do curso no IDHEC (Instituto de Altos Estudos Cinematográficos), Paulin Vieyra retrata o “entre-lugar” de um estudante africano e aborda a sua subjetividade moderna.
Afrique sur Seine
De Paulin Soumanou Vieyra. Senegal. 1955. 21 min. Documentário.
A África fora dela, às margens do rio Sena em Paris, é o foco deste filme que interpela uma geração de jovens africanos em busca de sua identidade, de sua cultura e de seu futuro.
Une Africaine sur Seine
De Ndeye Marame Gueye. Senegal. 2015. 10 min. Documentário.
Uma jovem senegalesa em Paris evoca Afrique-sur- Seine (1955) 60 anos depois. Homenagem intimista a um dos grandes cineastas da primeira geração do cinema africano.
Lamb
De Paulin Soumanou Vieyra. França. 1963. 18 min. Documentário.
Lamb (luta em wolof) é apresentado como um “esporte nacional” no Senegal. Paulin S. Vieyra identifica a luta tradicional senegalesa como um evento de coesão social e unidade nacional.
Comentarista: Stepháne Vieyra – presidente da PSV-Films.

Museu Hassis
O museu é uma homenagem à memória de Hiedy de Assis Corrêa – Hassis. Seu acervo gráfico conta com um grande número de painéis murais, telas, obras em papel, reproduções, filmes e fotografias.
Local: Rua Luiz da Costa Freylesben, 87 – Itaguaçu.
Valor: Gratuito. Informações: (48) 3244-1082 ou pelo site fundacaohassis.org.br

Museu Victor Meirelles
Sobrado tipicamente luso-brasileiro do final do século XVIII, onde nasceu Victor Meirelles de Lima, uma das maiores expressões da arte brasileira. Além de obras do célebre pintor, o museu também apresenta exposições periódicas de artistas catarinenses.
Local: Rua Victor Meirelles, 59 – Centro.
Valor: Gratuito. Informações: (48) 3222-0692 ou pelo site museuvictormeirelles.blogspot.com

Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Sousa
Ao longo de mais de dois séculos o Palácio Cruz e Sousa foi sede de importantes fatos políticos do estado catarinense. O Antigo Palácio do Governo constitui por si só um verdadeiro Museu – exemplar da arquitetura eclética do século XIX, detentor de um acervo valioso, representativo da memória política barriga-verde, com mobiliários, obras de arte, objetos e documentos oficiais e particulares.
Local: Praça XV de Novembro, 227 – Centro.
Informações: (48) 3028-8091 ou pelo site mhsc.sc.gov.br

Museu da Imagem e do Som – MIS
Na Sala Multimídia periodicamente são exibidos filmes de qualidade, brasileiros e estrangeiros. Em função do acordo estabelecido entre uma distribuidora de vídeo e a direção do MIS, as pessoas podem assistir aos filmes gratuitamente e utilizar o espaço para realizar eventos voltados a atividades audiovisuais.
Local: Av. Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica.
Valor: Gratuito. Informações: (48) 3953-2325 ou pelo site www.missc.org.br

 

 

Anúncios